Bette e Tina, casal da série lésbica "The L World"

Já contei por aqui como foi o meu primeiro beijo lésbico. Foi com uma amiga da faculdade em uma viagem. Tudo rolou muito rapidamente. Eu namorava um homem, ela também. Ficamos algumas vezes até que um dia avançamos o sinal. Foi legal, mas ao mesmo tempo “estranho”. Digo estranho, porque namorávamos. Para mim não era certo, eu não me sentia confortável com toda aquela situação. E eu também só a via como amiga. Conversamos e paramos com tudo. E felizmente somos amigas até hoje (que bom).

Por isso, vou contar da minha “primeira vez” com a minha namorada. Ela foi a primeira mulher a quem me entreguei totalmente. Saí com algumas mulheres antes dela, mas com nenhuma me envolvi sexualmente. Da primeira vez que a vi, me atraí logo de cara. Ela era bem feminina, perfumada e muito mulher. Fiquei encantada com o jeito dela, com o modo de falar, com o corpo, com tudo.

Foi a única mulher que me atraiu de verdade. Foi isso que nos fez marcar o segundo encontro em um hotel. Achamos mais discreto, inicialmente. Antes de chegar ao local, fiquei tensa. Liguei para uma amiga lésbica pedindo dicas: O que eu faço? Com um homem eu sei o que fazer, mas e com uma mulher?

Ela riu e disse que não tinha o que dizer. Que eu saberia o que fazer na hora. Fiquei ainda mais tensa. Quando chegamos no hotel, eu estava praticamente muda. Só tentava fazer perguntas rápidas com o intuito de ouvi-la falar. Eu não queria que ela soubesse que eu estava naquele estado de tensão. Ela parecia descontraída, solta. E ela já tinha tido experiência com outras mulheres. Namorou uma por mais de cinco anos.

Sentamos e começamos a conversar. Ela levou um notebook e ficou me mostrando fotos de uma viagem dela. Enquanto eu estava tentando me concentrar nisso (porque eu só conseguia pensar no quanto eu estava nervosa) ela repentinamente começou a me beijar. A noite foi maravilhosamente incrível. É muito mais intenso do que se possa imaginar. As mulheres conseguem se entender muito bem. E com o tempo vamos melhorando cada vez mais o conhecimento do corpo de cada uma.

Achei que ela iria me achar muito inexperiente. Até hoje ela diz que não, que chegou a achar que eu já tinha tido mais experiências. Mas acho que não é verdade (risos). Mas confesso que foi tão incrível, que nem pensei se estava fazendo alguma coisa certa ou errada. Só estava lá, curtindo muito o momento. Não dormimos nesse dia. Mas não vou contar detalhes, fica na sua imaginação.

O intuito desse post é mostrar que não tem nenhum segredo uma relação sexual com uma mulher. Aliás, pode ser muito melhor do que você imagina. E, garanto, não falta absolutamente nada. E isso é tão real que me apaixonei por ela e estamos namorando há mais de um ano.

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.