Sandra Bullock e Scarlett Johansson se beijaram no MTV Movie Awards 2010. Elas dizem que foi só uma brincadeira...

Quem frequenta o blog há um tempo já sabe que quando decidi viver mais experiências com mulheres passei a entrar no bate-papo do UOL. Imaginei que fosse mais fácil encontrar uma mulher interessante, mas é realmente um desafio. Mulheres sensíveis e sinceras são uma raridade.

O que me chamou muito a atenção é que muitas das mulheres que frequentam o bate-papo são casadas ou namoram um homem. Uma delas, inclusive, disse que estava lá apenas para observar as conversas. Ela afirmava veementemente que não tinha interesse nenhum por mulher. O que era mais engraçado é que ela estava em uma sala virtual chamada “Namoro – Lésbicas”. Decidi não contestar aquela afirmação. Se ela não conseguia afirmar o que sentia nem sob um codinome na web, ainda existia um longo caminho a percorrer.

Acredito que 80% das mulheres com quem conversei estavam em um relacionamento sério com um homem e morriam de vontade de viver uma experiência com uma mulher. Confesso que as primeiras vezes em que entrei no chat, eu também ainda namorava um homem (com quem estava há quase oito anos). Então, se é o seu caso, saiba que você não está sozinha. A minha teoria é que quase todas as mulheres têm vontade de beijar outra mulher, mas não conseguem admitir isso. No chat é mais fácil… ninguém está te vendo, ninguém sabe quem você é. Algumas leitoras do blog também contam histórias desse tipo.

É normal, mas ao mesmo tempo é uma luta constante. Acho que todas as mulheres que têm esse desejo deveriam vivê-lo pelo menos uma vez na vida. Termine o namoro ou, se está solteira, frequente algum bar, balada ou chat GLS. Eu digo para terminar o namoro, porque eu tentei viver essa experiência enquanto ainda namorava. Foi um erro.

Se você gostar de se envolver com uma mulher (e duvido muito que você não goste se ela realmente te atrair) é algo que não pode brecar. Vai querer fazer mais e mais vezes. Na época, o meu namorado não achou ruim e nem considerou uma traição. Mas no fundo eu sabia que não era certo. Terminamos. Não por isso, mas por uma série de outras coisas. O que não me arrependo é de ter sido sempre sincera no meu relacionamento. É ótimo poder contar o que você realmente sente para pessoa com quem você divide as suas maiores intimidades. Mas se você acha que o seu parceiro ou parceira pode não compreender muito bem isso, talvez seja o momento de se libertar.

Deixe de esconder para si mesma os seus sentimentos e desejos e viva as experiências que você sempre quis. Ou pode continuar aí morrendo de vontade como todas as outras.