Esse é o segundo Dia dos Namorados que passo com uma mulher e preciso confessar que estou muito feliz. Gostamos de nos antecipar. Eu dei um presente que ela queria muito no sábado e ontem, quando cheguei em casa, tinha um pacote lindo em cima da mesa. Ela sempre me surpreende… as mulheres são muito românticas e isso é maravilhoso.

Para melhorar o dia de hoje, acabei de ler um e-mail com um depoimento lindíssimo de uma leitora do blog. Depois de pensar muito a respeito do desejo de se envolver com uma mulher e de ler o blog, ela decidiu viver o seu primeiro romance com uma mulher. Fiquei tão feliz com a notícia que decidi compartilhar com vocês.  Ela tinha esse desejo há tempos e nunca conseguiu libertar. Mas teve coragem de se aventurar nesse “novo mundo” e conseguiu, inclusive, contar para a família. A receptividade foi ótima. Eles receberam a notícia da melhor forma (nem todos recebem assim, infelizmente). Elas vão morar juntas, não é incrível?

Não estou aqui pregando que todas as mulheres devem largar os seus homens. Isso nunca. O que estou dizendo é que você deve ficar com a pessoa que realmente te faz feliz, seja homem ou mulher.

Se você ainda não tem um namorado ou uma namorada, é o momento de refletir sobre isso. O que você realmente quer da vida?

Muitas meninas me mandam e-mails e postam comentários dizendo estarem perdidas. Elas têm desejo por mulheres e sempre quiseram experimentar, mas nunca tiveram coragem. O medo do que os outros vão pensar é mais forte. O medo de ser “diferente” toma conta.

Vou repetir o que eu disse a uma leitora há pouco. Ela tem 17 anos e contou que desde os seus 15 tem desejo por mulheres. Ela define esse desejo como uma “curiosidade” (é assim que todas definimos antes de experimentar). Por que não experimenta? Por medo de ser “diferente”, então prefere esperar isso passar. Eu até concordo. É melhor se sentir mais madura para fazer isso, tudo tem a sua hora. Eu sei que experimentei na hora certa (aos 25 anos), mas cada pessoa tem o seu momento. A namorada da minha amiga experimentou aos 13 anos e nunca mais parou. Ela sabia o que queria desde essa idade. Mas são poucas as meninas que conseguem lidar bem com isso. Então esperem até se sentirem preparadas.

Mas antes de tudo precisamos lembrar uma coisa: somos todos diferentes. Essa frase já é bem batida, mas precisa ser repetida todos os dias. Se você não sofrer preconceito por isso, vai sofrer por outra coisa: por ser gordinha, tímida, ter cabelo ondulado, por ser bonita (tem gente que vai te achar metida ou burra sem nunca ter falado com você) e até por ser mulher (ou homem). Enfim, alguma coisa em você não vai agradar algumas (ou muitas) pessoas. E por causa disso vai deixar de agradar a você mesma? Vai deixar de viver uma experiência que sempre quis?

Pare de ficar inventando desculpas para o que você sente e tente se entender melhor. Só experimentando você vai saber o que realmente quer.

Feliz Dia dos Namorados a todos!

Um grande abraço!
blogsoubi@gmail.com