Quando descobrimos que não somos heterossexuais, o nosso mundo pode cair por alguns dias, meses e até anos… Tem gente, aliás, que nunca consegue lidar com esse sentimento.

Mas quando percebemos que é possível falar com naturalidade sobre o assunto, tudo fica mais leve. Conseguimos nos libertar e sentir que podemos ser quem realmente somos.

Não é tão fácil para algumas pessoas. Na minha casa foi mais tranquilo, porque a minha mãe é maravilhosa. Uma mulher que sempre teve a cabeça aberta, me ensinou a não ter preconceito com ninguém e sempre tratou QUALQUER pessoa da mesma maneira. Ela me ensinou muito sobre a vida e sobre as pessoas. Passar por essa aceitação foi mais fácil, em grande parte, por causa dela. As minhas amigas também me ajudaram muito. Em todos os momentos me senti acolhida e sempre tive com quem conversar sobre o assunto.

Mas sei que a mesma coisa não acontece com todas as pessoas. E sei que provavelmente esse blog e outros sites que você frequenta são as únicas maneiras de libertar o que você realmente sente. Saiba que você não está sozinho(a). E comece a entender, a partir de agora, que é possível ser feliz de verdade sendo você mesmo.

O vídeo abaixo é muito inspirador para quem precisa começar a lidar com a homo ou a bissexualidade com mais naturalidade. Os personagens são gays assumidos. Eles contam como foi a fase de aceitação, a dificuldade em falar para a família, amigos e colegas de trabalho e como essa “libertação” os deixou mais felizes.

O resultado é uma obra-prima. Altamente recomendável para quem precisa aceitar um gay em casa ou no trabalho ou para quem tem vontade de se assumir.

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.