Depois que coloquei alguns trechos do e-mail da minha amiga aqui no blog (leia “Resposta a uma amiga heterossexual“), ela me mandou uma mensagem dizendo: mas quem disse que eu sou heterossexual?

Ela disse não gostar de rótulos. Mesmo nunca tendo ficado com uma mulher, afirmou que isso não é impossível de acontecer.

Achei sensacional. Ainda mais porque antes ela dizia não ter vontade de beijar uma mulher e que nenhuma nunca a atraiu. Ela afirmava categoricamente que gostava apenas de homens e que não se imaginava com alguém do sexo feminino.

Afirmações como essas me levam a refletir sobre a sexualidade humana. Começamos a nos sentir atraídos (ou nos dar conta disso) quando abrimos a cabeça para essa questão? Na minha adolescência, cheguei a me imaginar beijando uma menina, mas eu achava que era apenas uma curiosidade, nada além disso.

Comecei a mudar esse pensamento quando conheci pessoas que falavam sobre isso naturalmente. Quando percebi o quanto essa novidade poderia ser interessante, também me dei conta do quanto eu realmente queria. A simples curiosidade se tornou um desejo que eu precisava realizar.

Essa vontade se intensificou quando comecei a frequentar lugares GLS com uma amiga lésbica. O meu mundo mudou a partir daí. Vi que meninas de todos os estilos beijavam outras garotas e se sentiam completamente bem em relação a isso. Eu não estava sozinha. Aliás, na verdade é difícil dizer quem não tem essa vontade. Das pessoas que conheço, acho que posso contar nos dedos.

E você? Como se sente depois que descobriu esse desejo?