Pedi a uma amiga heterossexual para ler o blog e me dar sinceras opiniões. A escolhi por dois motivos: ela é realmente uma pessoa sincera (e totalmente sem filtro) e tem uma cabeça muito aberta, o que ajuda a fazer considerações pertinentes ao conteúdo.

Ela me mandou um e-mail com todos os pontos críticos e eu disse a ela que faria um post para respondê-los. Eis abaixo alguns trechos do e-mail dela:

 

“Há dois anos você namora uma mulher e me parece que ficar tentando afirmar que você é bi é uma forma de querer esconder ou justificar algo do tipo ‘olha, eu também gosto de homem tá, sou normal´. Como disse, hoje você está com uma mulher e ponto, não há motivo para querer se encaixar em algum modelo. É isso que você está tentando fazer”

O que ela me disse, é o que a maioria das pessoas que não são bissexuais pensam: precisamos escolher um lado. Quando ela diz que namoro uma mulher, obviamente estou em uma relação homossexual. Mas como já disse por aqui algumas vezes, eu também já namorei homens e sei que os desejei e realmente gostei deles. Por esse motivo, sei que tenho atração por ambos os sexos. Obviamente, se estou com uma pessoa (seja homem ou mulher), não vou me interessar pelo outro sexo, mas isso não significa que eu não seja bissexual. O fato de ser bissexual é aceitar a possibilidade de poder se relacionar com um homem ou uma mulher. Ponto. É simples, as pessoas é que querem complicar. Afirmar que a bissexualidade existe não é uma forma de mostrar que sou “normal” porque gosto também de homem, mas mostrar que é normal ter atração por ambos os sexos.

Como as pessoas não são iguais e não sentem as mesmas coisas, às vezes fica difícil compreender que certas coisas são naturais. Mas concordo que alguns gays e lésbicas podem se camuflar na bissexualidade, quando na verdade não sentem realmente atração pelo sexo oposto. Seria uma forma de “amenizar” a verdadeira identidade deles, para evitar preconceitos (o que até poderia ser compreensível numa sociedade como a nossa). No entanto, sei que esse não é o caso de muitas pessoas que se dizem bissexuais.

Mais um trecho do e-mail:

“Também achei que você supervaloriza a relação de mulheres. Tenho a impressão que os seus textos valorizam gênero”

Eu não supervalorizo as mulheres, pelo contrário. Digo sempre que as pessoas precisam escolher ficar com quem amam, seja homem ou mulher. No meu caso, como estou com uma mulher, obviamente vou falar das qualidades de uma relação homossexual, mas em nenhum momento no blog eu critico a minha relação anterior com homens, cito inclusive que elas foram muito boas e não tenho reclamações a respeito.

Minha amiga ainda criticou o fato de eu dizer que uma relação entre duas mulheres é mais intensa. Ela cita que os homens também podem ser muito intensos. Sim, eu concordo que os homens podem ser muito intensos, mas é uma relação muito diferente. Nesse sentido, a minha amiga heterossexual não pode contestar, simplesmente porque ela nunca se envolveu com uma mulher para saber como funciona. Aliás, peço a opinião das leitoras sobre o assunto.

Ela diz ainda que tive poucos namorados e namoradas, o que não me dá experiência suficiente para fazer certas afirmações. Na verdade, as minhas afirmações não são baseadas apenas nas minhas experiências, mas também nas de muitas leitoras, algumas amigas e filmes sobre o assunto. Além disso, o objetivo do blog não é ditar uma verdade, mas sim compartilhar experiências e emitir opiniões a respeito da sexualidade humana.

Outro ponto fundamental é saber que não existe nenhuma regra, padrão ou rótulo. Cada pessoa é de um jeito, cada um sente as coisas de uma forma diferente. Precisamos parar de querer ser iguais aos outros, ter os mesmos desejos, as mesmas vontades, se enquadrar em um grupo. As melhores respostas estão dentro de nós mesmos.

Qual a opinião de vocês?
Grande abraço!

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.