GaysDepois de dois anos, pela primeira vez, a minha namorada conseguiu contar para a mãe sobre o nosso namoro. A resposta da mãe dela: “Eu já sabia”.

Geralmente, as mães nos conhecem mais do que imaginamos. Ela já sabia que morávamos juntas e já sabia de uma série de outras coisas.

Ela sempre soube, mas nunca “concordou”, apesar de sempre ter me tratado muito bem (não posso reclamar de absolutamente nada). Na visão dela, como na visão de muitos pais, o namoro homossexual é “errado” perante “os olhos de Deus”.

Mas, no fundo, ela sabe que a nossa relação é saudável e nos faz bem. E sei que é isso que Deus quer, é isso que ele realmente nos deseja. Agir conforme o nosso coração, os nossos verdadeiros sentimentos. Essa é a verdade que muita gente não consegue ver.

E quem não consegue ver sofre muito. Porque não dá para se desvencilhar do que realmente sentimentos, de quem realmente somos. Alguns pais e preconceituosos acham que é realmente uma “opção” gostar de alguém do mesmo sexo. E dessa forma, muitos deles preferem “forçar” os seus filhos a serem o que não são. Um grande erro.

Aos poucos, essa barreira será quebrada e as pessoas conseguirão dizer naturalmente o que realmente sentem e desejam. Só para dar um exemplo, a maioria que acessa esse blog se diz “heterossexual” para todos que conhece, inclusive, muitos são casados ou namoram alguém do sexo oposto. Só que eles são bissexuais ou até homossexuais, mas têm medo de viver “o novo”. Medo de serem rejeitados pela família, medo dos amigos, medo dos colegas de trabalho, medo do “que os outros vão pensar”.

Seria mais fácil se todos soubessem que isso é muito mais comum do que imaginamos, as pessoas só não falam.