LésbicasA minha namorada é o tipo de mulher que sempre desejei. Madura, inteligente, sensível, bonita e com um estilo executivo que eu amo. Adoro vê-la se aprontando para ir ao trabalho. Sempre muito bem vestida, ela costuma usar saia social com camisa ou blusa justa no calor. Nos dias mais frios, ela geralmente opta por uma calça social com tailleur. Ou seja, extremamente feminina.

Quando ela sai, o perfume fica pela casa. É tão bom senti-lo. O perfume casa tão bem com sua pele que quando ela chega do trabalho ainda está com ele. Sim…depois de um dia inteiro de trabalho ela ainda está perfumadíssima. É um sonho.

Ela adora maquiagem e sempre está com o cabelo impecável. Dou risada até hoje de um dia que ela teve um chilique por não ter encontrado a bolsa de maquiagem. Tive que parar o carro na garagem pra ela descer e ir buscá-la. Ela saiu do carro bufando. Depois de alguns (bons) minutos ela voltou sorridente e toda produzida. Quem disse que namorar mulher é fácil (risos)?

Ela também é decidida, séria e ao mesmo tempo divertida. É tão bom namorar alguém que consegue resolver tudo rapidamente; a típica mulher moderna. Ela também não se intimida com as perguntas das pessoas quando estamos juntas. Outro dia, ela entrou em uma loja para experimentar roupas. Enquanto eu aprovava ou censurava as peças, a vendedora da loja perguntou se éramos amigas. Fiquei toda sem graça e antes que eu pudesse dizer qualquer coisa a minha namorada prontamente respondeu: “Somos namoradas”. A vendedora não pareceu tão surpresa. “Isso já aconteceu comigo também. Tive um lance com uma menina, mas acabei desistindo. A minha família é muito religiosa. Hoje sou casada e tenho um filho”, disse a vendedora. Esses dias, ela também contou para uma colega de trabalho sobre nós. “Nossa, conheço muitos gays, mas nunca imaginaria que você namora uma mulher”, respondeu sua colega.

A gente também se diverte muito juntas. Além de companheiras, somos amigas. Contamos tudo uma para outra. Essa sinceridade torna a relação ainda mais saudável. E, claro, também brigamos. Já existe até um ritual que estamos tentando quebrar. No início ficávamos algumas horas sem nos falar. E ninguém cedia. Começamos a diminuir esse tempo e paramos de perder tanto tempo (risos).

Como moramos juntas, no início tivemos que entrar em um processo de adaptação. Ela é extremamente organizada e metódica. Eu sou uma pessoa que gosta da “bagunça criativa” (risos). Era mais difícil pra ela do que pra mim. Eu não via problema em deixar um jornal em cima do sofá. Ela achava um absurdo. Eu não via problema em deixar algumas roupas em cima da cama. Ela queria me matar.

Mas o que faz uma relação melhorar? Ceder! Eu passei a ser mais organizada (com algum custo) e ela desencanou um pouco (ufa). Obviamente, temos outros “acordos” e algumas “aceitações”. Tem defeito que é difícil extrair, outros são impossíveis. E o mais emocionante é compreender e aceitar essas diferenças.

Depois de muitos anos com homens já fui capaz de achar que nunca me apaixonaria por uma mulher. Eis o lado bom de errar. O amor é isso, prazer.

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.