simbolo-da-lesbica-thumb7536664Muitas lésbicas dizem ficar inseguras com namoradas bissexuais. Elas acham que suas parceiras em algum momento podem sentir falta de homens e voltar a se relacionar com eles.

As críticas são quase sempre as mesmas: “Você fica em cima do muro, precisa se decidir”, “Acho que corro o risco de você me trair com um homem”, “Será que você pode me passar alguma doença?”.

Essas indagações por parte das lésbicas deixam muitas bissexuais inseguras. Uma leitora bissexual mandou um e-mail dizendo que é “desagradável” esse tipo de situação. Ela queria saber qual seria a melhor forma de contar a uma lésbica sobre a sua sexualidade.

Na verdade, o mundo ideal seria não “trabalhar com rótulos”. Dessa forma, respeitaríamos os nossos desejos em diferentes épocas da vida sem precisar “prestar contas”.

Mas estamos longe do mundo ideal. Então o melhor a fazer é algo simples: uma conversa franca. Primeiramente, se você acredita que a sua namorada pode te trair com um homem (ou com uma mulher) desista já do namoro. Confiança é uma das coisas mais importantes em um relacionamento.

Em segundo lugar, lembre-se: a sua namorada não está mais com um homem, logo ela prefere estar com você. Mas é óbvio que devemos levar em consideração alguns casos especiais. Há muitas meninas que entram mesmo em crise quando assumem um relacionamento homossexual e não conseguem “suportar a bronca”. O preconceito em relação a esse desejo se torna mais forte e elas voltam a focar apenas nos homens por conta disso.

É importante ter essa percepção e tentar entender o quão segura a sua parceira está em relação ao relacionamento de vocês.

Eu e minha namorada já conversamos sobre esse assunto. Ela se assumia há pouco tempo como lésbica. Foi quando eu disse a ela que me considerava bissexual. Ela achou estranho: “Mas agora você namora uma mulher, por que você se considera bissexual?”. Respondi que no passado namorei homens e gostei deles de verdade. E quando estava com eles também era bissexual. Ela passou por situações parecidas. Depois de refletir, ela também passou a se assumir como bissexual.

Mas, claro, que na verdade pouco importa se eu e ela nos assumimos como bissexuais ou lésbicas. O mais importante é estarmos felizes e seguras com o nosso relacionamento. Se você encontrar alguém assim não terá problemas quando surgir uma conversa como essa.

—> — < —

E vocês, já tiveram dificuldades com essa questão? Compartilhem suas experiências!