Erica*, 35 anos, é leitora do BlogSoubi desde abril de 2012. Ela é casada, tem três filhos e no ano passado tomou consciência da sua bissexualidade. Um pouco de sua história será relatada aqui, em uma pequena entrevista. Compartilhem também suas histórias e fiquem à vontade para fazer perguntas, ela poderá responder nos comentários (no balão acima).

1) Você é casada há 10 anos. Quando começou a perceber seu interesse por mulheres?Interesse já tinha desde a adolescência. Mas de forma consciente só no ano passado.

2) Em que momento você se deu conta de que realmente queria se relacionar com mulheres?
Eu costumava sonhar com mulheres, que me relacionava com elas, e isso me causava um desconforto. Comecei a pesquisar na internet sobre isso e me deparei com o blog. Só aí percebi que a minha história não era única, que outras mulheres casadas ou não passavam pela mesma coisa…então me dei conta de que eu gosto e sempre gostei de mulher. Daí pra me apaixonar conscientemente foi um pulo.

3) Antes de casar, você já tinha se interessado de fato por alguma mulher?
Tive paixões platônicas por algumas mulheres. Não aconteceu por falta de oportunidade, pois todas eram heteros. Da minha parte havia muito receio por causa da família. Mas se tivesse encontrado alguma mulher que sentisse o mesmo por mim, certamente minha história seria outra.

4) O que fez você se envolver com uma mulher durante o casamento? Algo não estava bom ou você precisava preencher essa necessidade?
A partir do momento em que a ficha caiu, ou seja, me conscientizei, quis viver isso sem pensar muito. Apenas queria viver, queria saber, mergulhar na descoberta.

5) O seu marido descobriu tudo. Qual foi a reação?
Ele aceitou. Não sei de que forma, mas ele entendeu que sou diferente. Não me condenou, não me criticou em nenhum momento, acho que pela amizade que temos. A minha reação foi…fiquei boquiaberta, pois não esperava isso dele. Achava que teria uma reação machista, mas foi o contrário.

6) Você teria uma relação a três se o seu marido topasse? Qual a sua opinião sobre isso?
Na verdade, ele até sugeriu isso, para que eu pudesse experimentar. Muitas mulheres podem achar que foi safadeza dele e que ele queria se aproveitar da situação, mas ele é uma pessoa única. Preferiu me proporcionar a experiência do que se afastar de mim. Amor nem sempre é divisão, amor é multiplicação. Mas eu não topei, porque quero um amor, um relacionamento, não quero sexo somente.

7) Qual foi a sensação de se relacionar com uma mulher?
Apesar de não ter realizado totalmente, posso dizer que foi a experiência mais vibrante da minha vida. Não fui para os finalmente não por falta de vontade minha, mas por falta de coragem dela.

8) Se você se apaixonasse por uma mulher, deixaria seu marido?
Na verdade, eu já me apaixonei. Deixaria, pois se há espaço para o sentimento por outra pessoa, significa que o que eu sentia por ele acabou. Tive uma relação sincera com ele até hoje e quero continuar tendo, por isso o deixaria.  

9) O que você acha sobre a bissexualidade? Os homens te atraem tanto quanto as mulheres?
Por ora, posso dizer que sinto atração por ambos. Mas tenho certeza que o dia em que tiver uma relação completa com uma mulher, não voltarei a me relacionar com homens. Acho que é possível sentirmos atração por ambos os sexos, pois me sinto assim.

10) Quais dicas você pode deixar para outras mulheres casadas que perceberam o interesse por mulheres durante o casamento?
É difícil falar, pois cada um tem uma vida e nem sempre é fácil tomar determinadas atitudes. Eu preferiria estar livre hoje para me relacionar com outra mulher. O sentimento é muito intenso e fica difícil manter um casamento depois disso. Mas de qualquer forma, falo isso por mim. Só não fui até o fim porque a outra parte teve medo de amar e se expor. Por mim, teria feito tudo de novo, teria ido até o fim, teria mergulhado de cabeça, sem medo de ser feliz.

11) Por que você ainda continua com seu marido se percebeu que quer viver algo intenso com uma mulher?
Porque hoje ainda não tenho condições de me separar, embora pense diariamente sobre isso. Pesa também ele ser um homem espetacular, termos dois filhos pequenos e um relacionamento absolutamente estável.

 *Erica é um nome fictício utilizado a pedido da entrevistada
The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.