CoracaoNão importa se você é homem ou mulher. Não estamos olhando o seu sexo, mas o que você tem a oferecer. O seu jeito, o estilo, as suas palavras, o seu modo de ver a vida. Esse deveria ser o “lema” de todos os bissexuais, não? Mas será que é?

Para alguns, esse sentimento genuíno fica guardado para atender aos “padrões heterossexuais da sociedade”. O que quero dizer com isso? Muitos homens e mulheres acabam se relacionando apenas com pessoas do sexo oposto para não sofrer preconceito. Então vivem boa parte da vida com aquela pessoa, mas na verdade o real desejo é ter vivido (ou viver) outras relações (o que incluem, claro, as homossexuais).

Seria esse um dos motivos para muitas mulheres se sentirem “incompletas” com seus parceiros? Elas se apaixonaram por homens na vida e também por mulheres, mas por “ironia” do destino viveram apenas os amores heterossexuais – e guardaram o desejo homossexual para “o amanhã”. Elas não sabem se é uma curiosidade, um desejo reprimido ou o que elas realmente gostariam de viver.

Penso que essa teoria pode fazer sentido para muitas mulheres (e homens). Mas não para todos. Há casos em que o amor pelo parceiro (homem ou mulher) realmente acabou e dá lugar a novos desejos. O nosso compromisso é o de sempre ser sincero com o outro.

Não devemos deixar de citar ainda os homossexuais que descobrem o desejo por pessoas do sexo oposto tardiamente e se surpreendem com o novo sentimento. Alguns até o rejeitam para não sair do “círculo gay”.

Há ainda aquelas pessoas que se relacionam tranquilamente com ambos os sexos a vida toda e acabam descobrindo o amor por AQUELA pessoa. E não porque ela é homem ou mulher, mas simplesmente porque é a pessoa que lhe interessou em todos os sentidos. Há também bissexuais que se interessam mais por um gênero do que pelo outro e não existe muita explicação para isso.

Poderíamos citar aqui inúmeros casos, porque o sentimento não pode, de fato, ser generalizado. O que você sente pode ser parecido com o de outras pessoas, mas sempre há particularidades e essa é uma das partes mais ricas da vida. O desafio é tentarmos nos entender e decifrar os nossos desejos. É saber que as pessoas realmente são diferentes e que procuramos “casos parecidos” apenas para nos sentir melhor, quando na verdade o interessante é viver o “nosso” desejo.

Podemos nos sentir incompletos com um homem ou uma mulher, não interessa o gênero. Mas se você ainda precisa “preencher” um pedaço do seu coração, talvez ainda tenha que procurar mais um pouco. Ninguém descobrirá isso por você.

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.