sofrimento“Não vou contar aos meus pais sobre minha sexualidade, porque eles vão ficar decepcionados”. Essa frase é muito comum entre os homo e os bissexuais. Quantas pessoas já me disseram que vivem escondidas “no armário” para agradar a família e os amigos? Será que realmente somos essa “minoria” que todo mundo fala?

Uma lésbica vivia me dizendo: “queria tanto gostar de homens, seria tão mais fácil, mas não consigo”. Ela sofria por isso, sofria muito. O sonho dela era fazer parte do “padrão social”. Casar, ter filhos, mostrar a aliança pra todo mundo e não ficar escondendo que gosta de alguém do mesmo sexo.

O capítulo da última quinta-feira (01/08) da novela global Amor à Vida refletiu sobre essas questões de forma muito interessante. O protagonista Félix, interpretado por Mateus Solano, viveu com uma mulher por anos apenas para agradar os pais. Ele traía a esposa com homens e, obviamente, a fez sofrer quando ela descobriu do que o marido realmente gostava. O mais triste é que o personagem fez tudo isso apenas para agradar a família. É importante uma novela com tamanha repercussão mostrar situações como essas. Quem sabe os pais “tradicionais” sentados no sofá comecem a mudar suas atitudes?

Muitos leitores me mandam e-mails desabafando. Dizem que os pais pedem para não comentar que gostam de alguém do mesmo sexo para o restante da família. Ou os impedem de beijar em público, como se isso fosse motivo de vergonha. “Ninguém pode ver você fazendo essas coisas”, dizem os pais. Como se “essas coisas” fossem algo errado.

Acredito que muitos desses pais querem que os filhos sejam do jeitinho que “sempre sonharam”. Quer um desejo mais egoísta que esse?

Então muita gente vai me dizer: é preciso respeitar, eles nasceram em outra época, é difícil para eles aceitar “esse tipo de coisa”.

Não, não é difícil para eles. É difícil para quem está se escondendo e deixando de ser feliz para respeitar o “desejo” dos outros. Quem realmente deve ser respeitado nessa história?

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.