Brokeback-MountainHomem que é homem não rejeita mulher. Homem não se arruma. Não depila. Gosta de cerveja. Chama de gostosa quando um pedaço de carne passa na rua.

Tem que provar que é macho. E macho não pode gostar de outro homem. Daí não é homem.

Homem não pode ser gay, bicha, bissexual, veado (ou “viado” como os moleques costumam usar). Tudo isso é xingamento. É pior que sair com a mãe do amigo.

O brasileiro ainda é hipócrita. Finge ter a cabeça aberta e jura de pé junto que não é preconceituoso, mas vive fazendo brincadeirinhas sobre o assunto.

Insiste em provar a masculinidade sempre que pode. Já fiz o exercício de perguntar a muitos homens o que eles fariam se descobrissem que um grande amigo é homossexual. A maioria costuma dizer que não abandonaria a amizade, desde que o amigo não chegasse perto (literalmente).

Para esses mesmos homens questionei o que achavam de duas mulheres juntas. Todos aprovaram. “Daí é diferente”.

Dizer o contrário para todos esses casos é sair do círculo. É ser linchado não só pelos homens, mas também pelas mulheres. Os homens são constantemente cobrados por ambos.

Elas dizem: Não beijou a minha amiga? É frouxo. Não pediu para sair com aquela menina? É veado. Homem bissexual? Não existe!

Depois, como se não fizessem parte de todo esse circo, essas mesmas pessoas dizem: “Pô, por que o cara é enrustido? Por que não assume logo que é gay?”.

É preciso ter coragem pra enfrentar esse batalhão. Tem que ser homem de verdade.

Parabéns aos que conseguiram. E força para os que ainda estão tentando vencer essa guerra.