VB34141125

Enquanto no Brasil alguns dos nossos governantes querem aprovar um projeto que reconhece como família apenas núcleos formados por um homem e uma mulher, a Grã-Bretanha está pagando blogueiros brasileiros para mostrar que está aberta a receber o público LGBT.

Fiquei imaginando quando teríamos uma campanha que convidasse casais e solteiros homossexuais a conhecer o Brasil. “Venham para a Avenida Paulista, em São Paulo, e fiquem de mãos dadas. Somos muito ‘receptivos’”. Para quem não entendeu a ironia, essa é uma das regiões em que há muitas agressões contra gays e lésbicas. Por isso, achei pertinente participar da campanha desta ilha britânica conhecida como Grã-Bretanha – ela reúne as nações Escócia, Inglaterra e País de Gales.

A ilha quer reforçar o turismo gay ao propagandear que destinos como Brighton, Londres e Birmingham estão preparados para nos atender. Fui a Londres no final do ano passado e fiquei fascinada com a cena gay da região. Há vários shows LGBT (para todos os gostos), bares (com bandeiras gays enormes na entrada) e feiras convidativas para quem adora um lugar alternativo. Camden Town é uma delas. Você pode desfrutar de comidas típicas de diversas regiões do mundo e assistir dançarinos executando coreografias ao som de rock e indie.

Não fui a Brighton, mas minha esposa teve oportunidade de conhecer muito bem a cidade. Durante sete dias, ela foi a bares e  pontos turísticos, como o Pavilion Theatre (muitos gays por lá, aliás). Segundo ela, a cidade é muito convidativa para o público homossexual – os casais andam (e se beijam) nas ruas com naturalidade.  As recomendações do governo britânico são bares e clubes LGBTs localizados em Brighton Kemp Town. O melhor? Ficam a poucos minutos da praia.

Na campanha Amor é Grã-Bretanha, que você poderá ver no vídeo abaixo, dá para sentir um gostinho de visitar um lugar que não irá barrá-lo por você beijar alguém do mesmo sexo no bar ou na Brighton Wheel, a famosa roda gigante de Brighton.

Sim, você vai ver beijo gay na campanha. =)

 

O post foi patrocinado por Visit Britain, a agência oficial de turismo do Reino Unido
O texto é totalmente original e não sofreu interferências da patrocinadora