Descobertas, reflexões, medos. Filmes lésbicos são geralmente inspirados nos dramas vividos no campo da realidade. São ferramentas importantes para auxiliar na autoanálise.

Alguns, sem dúvida, me ajudaram a refletir sobre meus traumas e a vencer algumas inseguranças em relação à minha sexualidade. Convido vocês a fazerem a mesma imersão e obterem, talvez, algumas respostas.

Amando Anabelle [Disponível no Netlix]

O amor entre professora e aluna é traduzido de forma delicada nesta película. Annabelle (Erin Kelly) é enviada a um colégio católico por sua rebeldia. É surpreendida por uma forte atração por sua professora, Simone Bradley (Diane Gaidry). O romance lésbico entre as diferentes gerações tenta romper o preconceito, o tabu e a religião.

Elena Undone [Disponível no Netlix]

Uma mulher casada com um partor evangélico se surpreende ao descobrir que está apaixonada por uma mulher. Ela tenta lutar contra esse novo sentimento e encabeça um dos maiores dilemas de sua vida. Uma linda história de amor.

[Trailer]

Azul é a cor mais quente [Disponível no Netflix]

Uma garota de 15 anos, Adèle (Adèle Exarchopoulos) se apaixona por uma estudante de artes mais velha. A forte atração química, os desentendimentos, o medo, o sexo e os dilemas de viver uma paixão lésbica buscaram dar uma “roupagem realista” à trama. O filme é inspirado na homônima história em quadrinhos, de Julie Maroh. A tradução da obra em imagens, no entanto, gerou muita polêmica, em especial pela famosa cena de sexo que dura sete minutos. Maroh, a autora do gibi, afirmou em um texto em seu blog que “faltaram lésbicas no set de filmagem” e as sequências de sexo foram conduzidas sob um ponto de vista heterossexual.

 [Trailer]

Tomboy [Disponível no Netflix]

Além da temática lésbica, Tomboy também trata da transexualidade. É um filme bonito, sensível e emocionante. Essencial para quem está em busca de autodescoberta e identificação – e para quem ainda não entende o que é ser trans. A vergonha, o medo e a consciência de que seu corpo não corresponde à verdadeira identidade são expressados de forma intensa e envolvente.

[Trailer]

Meninos não choram

Baseado na história real de Teena Brandon, que se tornou Brandon Teena, o drama mostra os problemas enfrentados por uma mulher que buscou uma identidade masculina. Uma transhomem lésbica, ela se apaixona por uma mulher e acaba sofrendo uma forte violência quando sua identidade sexual vem a público.

[Trailer]



Uma história de fuzileira  [Disponível no Netflix]

A emocionante história de uma oficial norte-americana que recebe a missão de treinar uma garota problemática e envolvida com drogas. Segredos começam a vir à tona durante a trama que, do início ao fim, trará mensagens extremamente importantes para comunidade LGBT.

[Coloque a legenda, no canto direito do vídeo]

Imagine eu e você  [Disponível no Netflix]

Com extrema delicadeza, a produção mostra como o amor pode surgir de forma inesperada, surpreendente e incontrolável. Qual deve ser a sua escolha depois de descobrir que a sua felicidade pode estar do lado de outra pessoa?

[Trailer]

Desejo proibido

Como casais lésbicos, em diferentes épocas da história, tiveram de lidar com o preconceito e a ignorância da sociedade. As lutas, as conquistas e a chance de viverem uma nova história.

Minhas mães e meu pai 

Essa é a história de um casal lésbico que decide ter dois filhos concebidos por inseminação artificial de um doador anônimo. Curiosos em conhecer o paradeiro do pai biológico, os irmãos decidem encontrá-lo sem comunicar as mães. O doador acaba se envolvendo emocionalmente com a família e passa a fazer parte da rotina da casa.

Assunto de meninas

Descobrir um amor lésbico na adolescência pode ser traumático. Preconceito, repressão e fuga. Esses sentimentos irão atormentar o intenso envolvimento de duas garotas de um colégio interno. Elas serão obrigadas a decidir entre o verdadeiro amor ou uma vida de aparências.