Descobertas, reflexões, medos. Filmes lésbicos são geralmente inspirados nos dramas vividos no campo da realidade. São ferramentas importantes para auxiliar na autoanálise.

Alguns, sem dúvida, me ajudaram a refletir sobre meus traumas e a vencer algumas inseguranças em relação à minha sexualidade. Convido vocês a fazerem a mesma imersão e obterem, talvez, algumas respostas.

Amando Anabelle [Disponível no Netlix]

O amor entre professora e aluna é traduzido de forma delicada nesta película. Annabelle (Erin Kelly) é enviada a um colégio católico por sua rebeldia. É surpreendida por uma forte atração por sua professora, Simone Bradley (Diane Gaidry). O romance lésbico entre as diferentes gerações tenta romper o preconceito, o tabu e a religião.

Elena Undone [Disponível no Netlix]

Uma mulher casada com um partor evangélico se surpreende ao descobrir que está apaixonada por uma mulher. Ela tenta lutar contra esse novo sentimento e encabeça um dos maiores dilemas de sua vida. Uma linda história de amor.

[Trailer]

Azul é a cor mais quente [Disponível no Netflix]

Uma garota de 15 anos, Adèle (Adèle Exarchopoulos) se apaixona por uma estudante de artes mais velha. A forte atração química, os desentendimentos, o medo, o sexo e os dilemas de viver uma paixão lésbica buscaram dar uma “roupagem realista” à trama. O filme é inspirado na homônima história em quadrinhos, de Julie Maroh. A tradução da obra em imagens, no entanto, gerou muita polêmica, em especial pela famosa cena de sexo que dura sete minutos. Maroh, a autora do gibi, afirmou em um texto em seu blog que “faltaram lésbicas no set de filmagem” e as sequências de sexo foram conduzidas sob um ponto de vista heterossexual.

 [Trailer]

Tomboy [Disponível no Netflix]

Além da temática lésbica, Tomboy também trata da transexualidade. É um filme bonito, sensível e emocionante. Essencial para quem está em busca de autodescoberta e identificação – e para quem ainda não entende o que é ser trans. A vergonha, o medo e a consciência de que seu corpo não corresponde à verdadeira identidade são expressados de forma intensa e envolvente.

[Trailer]

Meninos não choram

Baseado na história real de Teena Brandon, que se tornou Brandon Teena, o drama mostra os problemas enfrentados por uma mulher que buscou uma identidade masculina. Uma transhomem lésbica, ela se apaixona por uma mulher e acaba sofrendo uma forte violência quando sua identidade sexual vem a público.

[Trailer]



Uma história de fuzileira  [Disponível no Netflix]

A emocionante história de uma oficial norte-americana que recebe a missão de treinar uma garota problemática e envolvida com drogas. Segredos começam a vir à tona durante a trama que, do início ao fim, trará mensagens extremamente importantes para comunidade LGBT.

[Coloque a legenda, no canto direito do vídeo]

Imagine eu e você  [Disponível no Netflix]

Com extrema delicadeza, a produção mostra como o amor pode surgir de forma inesperada, surpreendente e incontrolável. Qual deve ser a sua escolha depois de descobrir que a sua felicidade pode estar do lado de outra pessoa?

[Trailer]

Desejo proibido

Como casais lésbicos, em diferentes épocas da história, tiveram de lidar com o preconceito e a ignorância da sociedade. As lutas, as conquistas e a chance de viverem uma nova história.

Minhas mães e meu pai 

Essa é a história de um casal lésbico que decide ter dois filhos concebidos por inseminação artificial de um doador anônimo. Curiosos em conhecer o paradeiro do pai biológico, os irmãos decidem encontrá-lo sem comunicar as mães. O doador acaba se envolvendo emocionalmente com a família e passa a fazer parte da rotina da casa.

Assunto de meninas

Descobrir um amor lésbico na adolescência pode ser traumático. Preconceito, repressão e fuga. Esses sentimentos irão atormentar o intenso envolvimento de duas garotas de um colégio interno. Elas serão obrigadas a decidir entre o verdadeiro amor ou uma vida de aparências.

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.