Nunca tive vontade de beijar uma mulher. Descobri que era gay aos sete anos, quando o sentimento por um garoto da minha sala me invadiu. Eu não parava de pensar nele e sempre me pegava imaginando o momento em que estaríamos juntos novamente.

Aos 54 anos, nunca cedi a nenhuma pressão para beijar uma mulher. Não me sujeitei a fazer comentários mentirosos sobre elas, muito menos fingi estar interessado em admirar o corpo feminino. Sou gay, nasci gay e sempre serei gay.

O que mais me choca? Os meus amigos homossexuais me questionam por nunca ter tido experiência com mulheres. Por que eu deveria ter contato com elas se nunca as desejei? Já fui até chamado de misógino [quem tem aversão por mulheres] por não me “permitir viver isso”.

Diriam o mesmo a um “heterossexual convicto”? Se esse homem nunca experimentar beijar lábios masculinos, será questionado? Muito pelo contrário. Pode ser ovacionado por sempre seguir os padrões impostos. Às vezes penso que sou o único homem homossexual que nunca beijou ou praticou sexo com uma mulher. Os gays que conheço geralmente dizem ter alguns “momentos” com elas. “Quando me agrada, faço sexo com mulher sim”, é o que um amigo gay costuma dizer. Outro colega contou que uma mulher tentou beijá-lo uma vez e ele não estava com vontade, mas mesmo assim cedeu. “Eu ia dizer que sou gay? É difícil fazer isso”. Talvez para alguns gays isso seja um problema, para mim nunca foi.

O mais curioso é que, ao contrário dos meus amigos homossexuais, minha família nunca me questionou por não ter apresentado uma namorada ou comentado sobre mulheres durante o jantar. Sempre fui muito reservado, então talvez por isso também não tenham me confrontado com tais perguntas. Nunca falei abertamente para minha família, mas todos sabem que sou homossexual, portanto, me considero assumido. Gosto de ser assim e me sinto feliz com minha sexualidade. Não passei por nenhum processo de aceitação, porque sempre me aceitei. 

Muitos hoje não querem adotar rótulos e respeito isso, mas quero continuar com o meu. Sou homossexual, nada mais.

Texto escrito com base em depoimentos enviados pelo leitor

The page you were looking for doesn't exist (404)

404!

The page you were looking for doesn't exist.

You may have mistyped the address or the page may have moved.